Quando as ilhas foram prisões (conclusão)

As ilhas – Açores, Madeira, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e, até, o longínquo Timor – foram abundantemente utilizadas para prender, afastar e deter pessoas envolvidas em movimentações políticas contra a ditadura. Nesse âmbito, em 1936, seria construída a prisão do Tarrafal na ilha de Santiago.

Continue a ler “Quando as ilhas foram prisões (conclusão)”

Quando as ilhas foram prisões I

Há muito boa gente que sente ansiedade, sensação de prisão numa ilha. O facto de não se poder sair a qualquer hora de comboio, autocarro ou automóvel (se bem que os primeiros também estejam sujeitos a horários) dá a algumas pessoas o sentimento de privação da liberdade.

Continue a ler “Quando as ilhas foram prisões I”

Ainda sobre os Dakota da SATA

Aterragem de um C-47 da FAP no Aeroporto da Horta, vindo das Flores (Foto: Francisco Gonçalves)

A vida útil dos Dakota na SATA foi limitada no tempo (estiveram operacionais, ainda assim, durante cerca de uma década) e não isenta de algumas avarias, resultantes, em boa parte, do cansaço dos seus fiáveis motores (Pratt & Whitney R-1830-92 Twin Wasp Radial), da dificuldade de obtenção de sobressalentes e de algumas dificuldades de manutenção que lhes estiveram associados.

Continue a ler “Ainda sobre os Dakota da SATA”

Einstein ganhou Prémio Nobel há cem anos

O prémio não correspondeu à descoberta da Relatividade Geral, que Einstein havia começado a estudar em 1905 e cuja teoria foi divulgado em 1915: foi por ter descoberto o efeito fotoelétrico em 1921 que o cientista recebeu o Prémio. Há quem diga que o atraso para ser premiado esteve relacionado com o facto de ser judeu e pacifista.

Continue a ler “Einstein ganhou Prémio Nobel há cem anos”

Ainda a propósito do centenário da travessia aérea do Atlântico Sul

Os selos comemorativos do I centenário da travessia aérea do Atlântico Sul, a que nos referimos no artigo anterior, finalmente chegaram à estação dos Correios em Ponta Delgada, após a sua entrada em circulação no dia 30 de março de 2022, data em que faziam precisamente 100 anos da descolagem do hidroavião “Lusitânia”, pilotado por Sacadura Cabral e tendo Gago Coutinho como navegador. Por serem peças de coleção, aqui se deixam as respectivas imagens.

Continue a ler “Ainda a propósito do centenário da travessia aérea do Atlântico Sul”

A propósito do centenário da travessia aérea do Atlântico Sul

Lembramo-nos do feito português protagonizado por Gago Coutinho e por Sacadura Cabral do Livro de Leituras da escola primária. A descolagem de Lisboa com destino ao Rio de Janeiro, a partir da doca do Bom Sucesso no rio Tejo, deu-se no dia 30 de março de 1922, há precisamente 100 anos, com a aeronave “Lusitânia”, um Fairey III D.

Continue a ler “A propósito do centenário da travessia aérea do Atlântico Sul”