Os Açores e os antecedentes da aviação

No texto anterior aqui publicado, sobre as origens remotas da ICAO, mencionei a atribuição do Controlo Oceânico do Atlântico Norte a Santa Maria. Com efeito, no fim da II Guerra Mundial, quando ficou construído um aeroporto em Santa Maria, pelas forças militares norte-americanas, a coberto da fachada da Pan American Airways, e ficou certificado para servir a aviação civil, foi decidido ali instalar o Centro de Controlo Aéreo do Atlântico Norte.

Ainda na década de 1930 fora construída, na Terceira, a pista das Lajes, primeiro em terra compactada para substituir a pista da Achada, de muito difícil utilização por causa dos nevoeiros, e, depois, com o eclodir da II Guerra Mundial, tornada um verdadeiro Campo de Aviação, por obra das forças inglesas e americanas, capaz de servir de poiso a aeronaves em missões transatlânticas.

A utilização das nossas ilhas como ponto de escala aqui no meio do Atlântico Norte vem, contudo, de longe, de séculos atrás, desde os tempos das caravelas.

Depois de o nosso país ter estado sob o domínio da coroa espanhola entre 1580 e 1640, a monarquia portuguesa, grata pelo apoio britânico no processo de restauração da nossa independência, concedeu privilégios especiais aos mercadores ingleses que por aqui navegavam. Só no século seguinte começaram a aparecer nestes mares os americanos, também a explorar o comércio marítimo. Até então, os comerciantes que por aqui passavam eram sobretudo ingleses, franceses e holandeses.

Assim se percebe que, ao estenderem-se, na transição do século XIX para o XX, os cabos submarinos entre a Europa e a América, via Açores, com ponto de amarração na Horta, as Companhias envolvidas nesses empreendimentos de comunicações fossem sobretudo inglesas e americanas, mas também com interesses alemães e franceses. E assim se chegou às “colónias” alemã, instalada na Horta, francesa, nas Flores, à Base Naval americana, em Ponta Delgada aquando da Grande Guerra de 1914-1918, e à construção dos aeroportos nas Lajes e em Santa Maria na altura da II Guerra Mundial.

Anúncios