SATA – Génese e Desenvolvimento Operacional

A SATA adquiriu uma vasta experiência operacional e acumulou, ao longo desse tempo, um grande capital humano, técnico e organizacional que fazem dela uma companhia de referência em Portugal e, como dito, um modelo de longevidade no mundo da aviação comercial internacional.

Continue reading “SATA – Génese e Desenvolvimento Operacional”

Anúncios

Ainda a propósito dos 75 anos da SATA

logo sataA propósito do 75º aniversário da fundação da Sociedade Açoreana de Estudos Aéreos, Limitada, celebrado a 21 de Agosto, o Correio dos Açores publicou entrevistas a reconhecidas personalidades, entre as quais dois autores do nosso Vista Aérea, Luís Filipe Silveira e Ricardo M. Madruga da Costa. Reproduzimos aqui as suas respostas às questões formuladas pelo jornal. Continue reading “Ainda a propósito dos 75 anos da SATA”

SATA – algumas reflexões a propósito no 40º aniversário da realização do seu 1º voo

Introdução, passadas três décadas, ao texto de 1987 de R. M. Madruga da Costa.

Há 29 anos, quando se celebravam os 40 anos do primeiro voo da SATA, o autor do texto que se segue estava requisitado a esta Empresa para desempenhar as funções de Diretor Regional do Turismo. Estávamos a meio do ciclo de gestão da SATA que, sob a presidência de José Pacheco de Almeida, consolidou a sua vocação e o seu estatuto de empresa pública ao serviço do desenvolvimento dos Açores. Estava o autor longe de prever que o seu próprio futuro passaria pela reforma antecipada da sua profissão de técnico superior da aviação civil, vindo a ser jubilado como Professor da Universidade dos Açores. Continue reading “SATA – algumas reflexões a propósito no 40º aniversário da realização do seu 1º voo”

SATA do Corvo à Califórnia

Nota prévia

Em 2009 não se comemorava qualquer idade redonda da SATA. Fazia 68 anos a Sociedade Açoreana de Estudos Aéreos e passava o 62º aniversário do primeiro voo da nossa transportadora aérea. Mas o Comandante Sousa Monteiro, reformado da TAP e Diretor da Escola de Ciências Aeronáuticas da Universidade Lusófona, dinamizou então o lançamento da Flight Magazine e insistiu comigo para contribuir com um texto para o nº 1 da ‘sua’ Revista.

José Alberto Sousa Monteiro era também economista e analisava a atividade do transporte aéreo na dupla perspectiva operacional e de gestão. Muito havia eu aprendido nas longas conversas com ele sobre a importância das Obrigações de Serviço Público e sobre o potencial de cooperação entre a SATA e a TAP. Fiquei naturalmente orgulhoso de ele considerar importante a minha participação no seu projeto da Flight desde o início. Até fui à sessão de lançamento, a seu convite, no Instituto Superior de Gestão.

O meu amigo, como ele gostava de classificar a nossa relação pessoal, havia de sofrer um acidente fatal de aviação menos de um ano depois. Ao falarmos, no nosso Vistaérea, projeto que ele certamente encorajaria, nas celebrações da SATA, ocorreu-me que poderia reutilizar o texto escrito há 7 anos para a Flight. À memória do grande profissional da aviação que foi José Sousa Monteiro. Continue reading “SATA do Corvo à Califórnia”

As “Idades” da SATA

As pessoas como as organizações com alguma longevidade, em geral, viveram acontecimentos relevantes que justificam serem lembrados ou comemorados. Ninguém se entretém a remexer nos seus insucessos e nas ocorrências infelizes apesar de fazerem parte de uma vida normal e de serem fontes de aprendizagem e razão para humildade.

No caso da SATA há, também, muitas efemérides dignas de justa exaltação. Continue reading “As “Idades” da SATA”

O último voo do último AVRO ao serviço da SATA

UM REGRESSO A VELHOS PAPÉIS QUASE ESQUECIDOS…

No ano em que se assinalam 75 anos sobre a constituição da Sociedade Açoriana de Estudos Aéreos constituída em 1941, graças à visão arrojada de um punhado de micaelenses e antecedendo a SATA, julgo oportuno trazer a esta secção do Vista Aérea, textos que recordam episódios significativos no percurso da Transportadora Aérea dos Açores. Cumprindo hábito de guardador de papéis, fui encontrar em pasta quase esquecida o texto de um “discurso” com o qual cumpri encomenda para assinalar a despedida do último AVRO da SATA por altura da realização do seu derradeiro voo.

avro5
HS-748, CS-TAP, em Ponta Delgada (foto in SATA, Ermelindo Peixoto, 2012)

Talvez não importe muito relevar o facto, mas a verdade é que passado mais de um quarto de século não lhe retiraria uma vírgula porque a palavra então pronunciada me remete para uma forma de estar na profissão. Com paixão. Será certamente exagero, mas ser profissional numa companhia de aviação suscita uma vivência muito particular em que o dia-a-dia nos confronta com a misteriosa beleza de uma aeronave erguendo-se nos ares. E neste respirar de um quotidiano preenchido de asas e do ruído da rotação de hélices e turbinas, natural será que uma dada aeronave nos desperte um certo fascínio; um quase afecto como se depreende do texto que abaixo se transcreve. A transcrição que segue respeita ao AVRO – um avião que mereceu mesmo ser tratado como se refere naquele “papelinho” porque – como só se pode dizer deste modo – SHE was a beauty!” Continue reading “O último voo do último AVRO ao serviço da SATA”